COMUNICAÇÃO

Defensoria participa de posse da nova mesa diretora do Tribunal de Contas do Estado

04/01/2018 21:54 | Por Ingrid Carmo DRT/BA 2499

Sessão solene foi realizada no Plenário do TCE, no Centro Administrativo.

Ano novo, tudo novo! A Defensoria Pública do Estado da Bahia – DPE/BA participou, na tarde desta quinta-feira, 4, da cerimônia de posse da nova mesa diretora do Tribunal de Contas do Estado da Bahia – TCE/BA. O evento foi realizado no Plenário do TCE, no Centro Administrativo da Bahia, e reuniu o Governador do Estado, secretários, parlamentares, políticos, representantes de diversas instituições, conselheiros e servidores do TCE.

Eleita para o biênio 2018-2019, a nova diretoria do TCE/BA é formada pelos seguintes conselheiros: o presidente Gildásio Penedo Filho, o vice-presidente Marcus Presídio e o corregedor Inaldo da Paixão Santos. “Este é o momento de renovar as expectativas. Evitar o desperdício e o desvio das verbas serão as nossas palavras de ordem. Não medirei esforços na administração desta Corte de contas”, prometeu o novo presidente do TCE/BA, Gildásio Penedo Filho, que recebeu das mãos do antecessor centenas de folhas em branco para que “escreva a história do TCE pelos próximos dois anos”.

Entre as instituições que marcaram presença na sessão solene estava a Defensoria Pública do Estado da Bahia, representada pelo defensor público geral, Clériston Cavalcante de Macêdo, e pelo subdefensor público geral, Rafson Saraiva Ximenes, que destacaram a importância do Tribunal de Contas do Estado no controle das contas públicas.

“Este é, realmente, um momento de renovação para o TCE, que interage com diversas instituições através da prevenção e orientação sobre os gastos do dinheiro público. Desejamos boa sorte e aproveitamos para agradecer todo trabalho de orientação que o Tribunal de Contas tem feito pela Defensoria Pública”, agradeceu o defensor-geral Clériston Macêdo, que é conterrâneo do novo presidente do TCE.

“O Tribunal de Contas vem crescendo, cada vez mais, e exerce o importante papel de fiscalização e controle das contas públicas, o que auxilia aos próprios gestores das instituições a fazerem um bom trabalho e a agirem com produtividade”, observou o subdefensor-geral Rafson Ximenes.