COMUNICAÇÃO

Penúltima aula teórica do Curso de Mediação Comunitária é realizada na ESDEP

10/08/2017 17:49 | Por Danielle Souza (estagiária) - Supervisão de Vanda Amorim DRT/PE 1339

A capacitação é destina às defensoras populares e a lideranças comunitárias

 

Dona Ana Sílvia Freitas, estudante de Serviço Social, está ansiosa para a parte prática do Curso de Mediação Comunitária promovido pela Escola Superior da Defensoria Pública – ESDEP. A capacitação, ministrada na tarde dessa quinta-feira, 10, abordou sobre os procedimentos e etapas da mediação comunitária, assim como a sua implantação nos bairros.

 

“O curso é muito interessante e, para nós, defensoras populares, que somos extensão, é melhor ainda, porque agora nós estamos diretamente com o foco na mediação comunitária para podermos praticar na comunidade”, afirmou Dona Ana, otimista.

 

Durante a palestra, temas como as várias formas de se fazer mediações, a conduta do mediador, a implantação da mediação nas comunidades e a exemplificação de casos foram explanados pelas palestrantes. Para a professora Ana Paula Bonfim, coordenadora do Programa Observatório da Pacificação Social da UFBA, que tem parceria com a Defensoria Pública, a partir de agora, o conteúdo deixa de ser básico e se aproxima mais da realidade.  “As lideranças comunitárias vão entender como é que o processo de mediação comunitária vai chegar na sua comunidade, quais os passos para essa implantação, como trabalhar cada um desses passos, etc.”, afirmou.

 

A professora colaboradora Rejane Lisboa também palestrou no evento e ressaltou a importância do curso como uma forma de empoderamento social. “Estamos devolvendo para a sociedade um poder, uma autorregulação, reconhecimento dos seus direitos, dos seus deveres, mostrando às defensoras populares como elas podem, por si só, gerenciar, capacitar e implementar os núcleos de mediação comunitária”, declarou.

 

Rejane Lisboa destacou, ainda, a importância de se fazer um estudo de avaliação nos locais de implementação dessas casas. “Temos que observar sempre a questão social, cultural e econômica de cada local onde será implementada, para que esse mecanismo de mediação de conflito, que visa o diálogo e a aproximação dessas relações, possa surtir o efeito esperado”, disse.

 

O Curso de Mediação Comunitária tem o objetivo de formar mediadoras e mediadores de conflitos, visando potencializar a contribuição de cada um na sociedade. Seu público-alvo são as defensoras populares, formadas pela Instituição em 2016, e lideranças comunitárias. As aulas vão até o dia 26 de outubro.